A Canção do Beco Sem Saída – Parte III

Agradecemos ao Pai por todo ensino de investimento em nossas vidas e oramos para que esses nove anos possam representar um tempo de finalização e estabelecimento em nossas vidas e principalmente na vida da Andrea Bomfim. Vamos lá!

Olhando Firmemente Para o Autor e Consumador da Nossa Fé

1 Pedro 1.3-9 “Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações, para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo”

O PAI CORRIGE TODO FILHO QUE AMA

N ão podemos tirar os nossos olhos dele, não podemos deixar de crer. O mais importante agora é entendermos a importância de aprendermos com isso e sermos aperfeiçoados. Se quisermos romper para um novo tempo de Deus precisamos passar por esse. Precisamos conhecer a Deus e sermos ensinados pessoalmente por Ele, experimentá-lo como nunca antes.

Hebreus 12.2 diz que devemos voltar nosso olhar para o autor e consumador da nossa fé, lembre-se que Ele é autor de algo em sua vida. Desde o nosso nascimento é autor de algo em nossa história, e o mais lindo disso tudo é que deseja muito ser o consumador disso. “Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-se de todo pecado, que tenazmente nos assedia, corramos com perseverança a carreira que nos está proposta, OLHANDO FIRMEMENTE PARA O AUTOR E CONSUMADOR da fé, Jesus, a qual em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado a destra do trono de Deus”. Hebreus 12.1-2

Entendo que precisamos de um novo entendimento de “crises” e principalmente de uma capacitação do Espírito para discernirmos as provas. Não podemos generalizar os momentos difíceis como “ataques do diabo”, isso pode representar uma fortaleza na alma de pessoas incapazes de serem ensinadas por Deus.

“Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até o dia de Cristo Jesus” Filipenses 1.6. O Pai quer terminar o que começou. Está nos ensinando para nos completar. Precisamos ser educados para alcançar o padrão de vida da Jerusalém do alto, educados para viver como cidadãos dos céus na terra (Gálatas 4.24). Precisamos passar pelo “paidéia” de Deus. “…Filho meu: Não menosprezes a correção que vem do Senhor, nem desmaies quando por ele for reprovado, porque o Senhor corrige a quem ama, e açoita a todo filho a quem recebe. Pois nossos pais nos corrigiam por pouco tempo segundo melhor vos parecia; Deus porém nos disciplina para aproveitamento, a fim de sermos participantes da sua santidade. Toda disciplina, com efeito, no momento. Não parece ser motivo de alegria, mas de tristeza, mas depois, entretanto, produz fruto pacífico aos que tem sido por ela exercitados, fruto de justiça”. Hebreus12.5,10-11

Esse texto de Hebreus é importante para entendermos algo sobre a correção. Temos visto uma distorção do termo “correção” ou “disciplina”, que vem gerando um ciclo de traumas e feridas emocionais. Essas distorções afetam diretamente a nossa relação com Deus como Pai. A falta de referencial de paternidade nos impede de receber a verdadeira correção de Deus Pai como demonstração de amor. Nos impede de ver a relação da sua justiça com a sua graça. O verdadeiro conceito de “correção”, que no termo original aparece como “paideia” significa “educar”. Deus Pai não tem nada a ver com os modelos de autoritarismo que conhecemos, não se compara com os modelos distorcidos que experimentamos.

Deus simplesmente deseja nos ensinar a respeito da “nova vida dentro do Reino”. Quando fiz um curso sobre criação de filhos aprendia diferença entre “correção” que gera um ensino, o verdadeiro “paideia”,e a “correção” que na verdade tem características de “agressão”. Muitas vezes achamos que o Senhor irá nos punir ou agredir. Isso nos impede de alcançarmos o “paideia” de Deus, e alcançarmos um “ensino” que nos preparará para o próximo nível.

Devemos nos lembrar perante quem estamos nos expondo, Deus Pai, não irá nos humilhar, nos agredir, expor nossa vergonha, porque Ele já enviou seu filho para que passasse por isso em nosso lugar. Temos apenas que nos expor ao seu amor curativo, que tem o poder de transformar as nossas vidas se nos guardar em sua presença e vontade. Entendo que precisamos de um novo entendimento de “crises” e principalmente de uma capacitação do Espírito para discernirmos as provas. Não podemos generalizar os momentos difíceis como “ataques do diabo”, isso pode representar uma fortaleza na alma de pessoas incapazes de serem ensinadas por Deus.

Discernimento Para Entender tempos e processos

Precisamos de discernimento para entender o tempo e consequentemente as provas que somos submetidos. Ao contrário do que tem sido pregado, somos provados e testados por Deus em todo o tempo. Pois quando aprovados, somos levados a um novo nível de relacionamento e realização nele. O Pai sempre está querendo nos levar mais alto. Quer que sejamos participantes de sua santidade e da sua natureza divina. O paideia de Deus é o mecanismo que nos faz alcançar essa realidade.

Existem vários textos que falam a respeito disso: “Pela fé, Abraão quando posto a prova, ofereceu Isaque…” (Hebreus 11.7) Abraão foi posto a prova e foi aprovado. Após ser aprovado recebeu alegremente as promessas, alcançou um novo nível em seu ministério e relacionamento no Pai. Quando somos provados, nossa fidelidade é testada, somos aperfeiçoados. “Meus irmãos tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada produz perseverança. Ora a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficiente. Bem-aventurado o homem que suporta com perseverança a provação, porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam”. – Tiago 1.2 e 12

Paulo diz que devemos nos alegrar nas “provações”, esse termo no original é “peirasmos” e tem a ideia de experimento, teste, prova, adversidade e até mesmo aflição, que tem como objetivo confirmar a fidelidade, integridade, virtude, constância, fé e santidade. Quando superamos as provas somos aperfeiçoados em nossas deficiências. Se ainda somos deficientes em nossa fé, é porque não temos discernido as provas e continuamos vivendo sempre nas mesmas deficiências.

Precisamos romper com o sofisma de um cristianismo triunfalista. O verdadeiro cristianismo tem um preço de entrega, de sacrifício e de obediência. Precisamos discernir nossas provas e compreender o investimento do Pai em nossas vidas. Quando somos provados, estamos sendo ensinados e preparados para algo maior. “Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações, para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo – 1 Pedro 1.3-9

Quando superamos as provas somos aperfeiçoados em nossas deficiências. Se ainda somos deficientes em nossa fé, é porque não temos discernido as provas e continuamos vivendo sempre nas mesmas deficiências.

“Porque vós irmãos sabeis pessoalmente que nossa estada entre vós não se tornou infrutífera, mas, apesar de maltratados e ultrajados em Filipos, como é do vosso conhecimento, tivemos ousada confiança em nosso Deus, para vos anunciar o evangelho de deus em meio a muita luta. Pois a nossa exortação, não procede de engano, nem de impureza, nem se baseia em dolo, pelo contrário, visto que fomos aprovados por deus a ponto de nos confiar ele o evangelho, assim falamos, não para que agrademos a homens, e sim a Deus, que prova nossos corações”. – 1 tessalonicenses 2.1-4

Paulo é muito claro em falar que a aprovação é o que resultado de uma prova. Isso é lógico, mas infelizmente não discernirmos as provas, não aprendermos quando nosso coração e suas motivações são provadas. Fugimos do confronto e da exposição de erros, culpamos o diabo por tudo que não acontece como esperávamos, somos paralisados em nossa imaturidade e covardia.

Hebreus 2.10 diz que “convinha que aquele, por cuja causa e por quem todas as coisas existem, conduzindo muitos filhos à glória, aperfeiçoasse, por meio de sofrimentos, o Autor da salvação deles”. Significa que embora o Filho fosse perfeito em seu caráter, Deus aperfeiçoou o ministério de Jesus homem por meio daquilo que sofreu. Por aquilo que sofremos somos aperfeiçoados. Hebreus 13. 20 completa essa verdade: “Ora, o Deus da paz, que tornou a trazer dentre os mortos a Jesus, nosso Senhor, o grande Pastor das ovelhas, pelo sangue da eterna aliança, vos aperfeiçoe em todo o bem, para cumprirdes a sua vontade, operando em vós o que é agradável diante dele, por Jesus Cristo, a quem seja a glória para todo o sempre. Amém!

Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte, lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé, certos de que sofrimentos iguais aos vossos estão-se cumprindo na vossa irmandade espalhada pelo mundo. Ora, o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar. A ele seja o domínio, pelos séculos dos séculos. Amém! – 1 Pedro 5.6-11

Um Lugar Chamado Vontade de Deus

A medida que somos aperfeiçoados, encontramos o lugar chamado sua vontade e em nós opera o que é agradável diante Dele. A provação traz aperfeiçoamento, firmeza, força e fundamento. É disso que precisamos hoje. De perfeição, firmeza, força e fundamento. Segundo o texto de 1 Tessalonicenses 3.10 o aperfeiçoamento e a progressão da fé, vem pela exortação, ensino e prática.

Daniel 12:8 questiona perguntando como será o fim das coisas? Em Daniel 12.10 diz “Muitos serão purificados, embranquecidos e provados; mas os perversos procederão perversamente, e nenhum deles entenderá, mas os sábios entenderão”. Zacarias 13.9 fala de uma terceira parte, um povo remanescente que passará pelo fogo de Deus e será o seu povo! “Farei passar a terceira parte pelo fogo, e a purificarei como se purifica a prata, e a provarei como se prova o ouro; ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: é meu povo, e ela dirá: O Senhor é meu Deus”.

A medida que somos aperfeiçoados, encontramos o lugar chamado sua vontade e em nós opera o que é agradável diante Dele. A provação traz aperfeiçoamento, firmeza, força e fundamento. É disso que precisamos hoje.

Efésios 5.25 fala que “Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito”.  A igreja que Cristo está edificando para si é pura , cheia de glória, santa e sem defeito. É experimentada. Uma igreja sem ruga, renovada e vestida de justiça e verdade.

Precisamos avançar. A imaturidade é escravizante. O povo do Egito a medida que era provado, ao invés de crescer no conhecimento do Pai e ser aperfeiçoado em seu caráter e missão, deixavam-se influenciar por aqueles que lembravam do Egito e lamentava. Isso é mentalidade escrava. Temos que avançar para o que é perfeito. Temos que começar a finalizarem Deus. Quero com este texto poder de alguma forma encorajar seu coração a continuar avançando. Em tempos como este que passamos hoje nos deparamos com as deficiências da nossa fé e vejo como estamos sendo aperfeiçoados. Que toda esta situação nos ensine e nos aperfeiçoe.

  • Anderson Bomfim
    Anderson Bomfim Pastor

    Anderson Bomfim natural do Estado de São Paulo, casado com Andréa Bomfim, pais da Giovanna, Olívia e Pietra Bomfim, residentes colaboradores de um presbitério local na cidade de Curitiba-PR. Fundadores da Missão Mobilização e Co-fundadores do CEIFAR-MG (Centro integrado de Formação e aperfeiçoamento para a Restauração). Desde 1999 tem procurado servir mobilizando e aperfeiçoando através de escolas modulares, conferencias e discipulado, cooperando junto com outras expressões ministeriais sobre a palavra de serem um, atuando em várias localidades com o mesmo propósito de Reino

Contate-nos

Não estamos por perto no momento. Mas você pode nos enviar um e-mail e vamos retornar o mais breve possível .

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt
0